Feriados Salto 2024 lista da cidade feriados 2024 Salto SP

Feriados Salto 2024: Salto é uma cidade localizada no estado de São Paulo, próxima à capital paulista. Com mais de 120 mil habitantes, ela está entre as primeiras regiões que foram colonizadas desde a segunda metade do século XVI.

Feriados Salto 2024

Veja na tabela abaixo os feriados Salto 2024 e programe sua agenda.

01 DE JANEIRO Feriado Nacional (Confraternização Universal)
12 DE FEVEREIRO Ponto Facultativo (Carnaval)
13 DE FEVEREIRO Ponto Facultativo (Carnaval)
14 DE FEVEREIRO Ponto Facultativo (Quarta-feira de Cinzas)
29 DE MARÇO Ponto Facultativo (Sexta-feira Santa)
21 DE ABRIL Feriado Nacional (Tiradentes)
01 DE MAIO Feriado Nacional (Dia do Trabalhador)
30 DE MAIO Ponto Facultativo (Corpus Christi)
16 DE JUNHO Feriado Municipal (Aniversário Salto)
09 DE JULHO Feriado Estadual (Revolução Constitucionalista)
07 DE SETEMBRO Feriado Nacional (Independência do Brasil)
08 DE SETEMBRO Feriado Municipal (Nossa Sra Mont Serrat)
12 DE OUTUBRO Feriado Nacional (Nossa Senhora Aparecida)
28 DE OUTUBRO Ponto Facultativo (Dia do Servidor Público)
02 DE NOVEMBRO Feriado Nacional (Finados)
15 DE NOVEMBRO Feriado Nacional (Proclamação da República)
20 DE NOVEMBRO Feriado Municipal (Dia da Consciência Negra)
24 DE DEZEMBRO Ponto Facultativo (Véspera de Natal)
25 DE DEZEMBRO Feriado Nacional (Natal)
31 DE DEZEMBRO Ponto Facultativo (Véspera de Ano-Novo)

Clique no link para visualizar somente os feriados São Paulo (nacionais e estaduais).

Feriados 2024 Salto

Neste artigo você encontrará informações sobre os feriados Salto 2024 cidade que está localizada em São Paulo, estado cuja sigla é SP.

Segundo registros históricos, a região já era habitada pelos índios guaianás ou guaianazes, do tronco Tupi-Guarani, que viviam próximos à cachoeira, conhecida como Ytu Guaçu, Salto Grande em língua nativa. Com a chegada das primeiras bandeiras paulistas, muitos índios foram repelidos ou aprisionados para trabalhar nas roças das vilas do planalto.

Feriados Salto SP

A cachoeira, cercada pelo centro da cidade de Salto, era um indicador natural de caminhos para exploradores, missionários e autoridades coloniais. Em mapa primitivo do governador espanhol Luís de Céspedes Xeria, nos primeiros anos do século XVII, já aparecia a cachoeira. Também ao seu redor a grande bandeira de Nicolau Barreto, em 1601, aldeou grande número de indígenas cativos. Foi a uma légua do salto que Domingos Fernandes e seu genro, Cristóvão Diniz, saídos de Santana de Parnaíba, fundaram o povoado de Nossa Senhora da Candelária do Ytu Guaçu, a atual cidade de Itu, em 1610.

Feriado em Salto

Já no final do século XVII, a região que hoje é Salto era uma propriedade particular, o Sítio Cachoeira, parte de sesmaria da Capitania de São Vicente, adquirido pelo capitão Antônio Vieira Tavares e sua mulher, Maria Leite. O capitão obteve permissão para construir e mandar benzer uma capela em seu sítio, que o livrasse de ir a Itu para assistir missa. A bênção do templo e a primeira celebração deram-se em 16 de junho de 1698, data que é considerada como a de fundação da cidade de Salto. Por disposição testamentária, no ano de 1700, o casal fez a doação de suas terras, escravos e índios à Capela de Nossa Senhora do Monte Serrat.

Próximo feriado em Salto

Com o descobrimento de ouro em Cuiabá, no início do século XVIII, a região ituana funcionou como trampolim para aquelas regiões interiores da colônia. Nos seus arredores eram organizadas as monções, expedições fluviais que abasteciam de víveres as minas, levavam e traziam homens e garantiam o fluxo do ouro. Parte dos capitais gerados com a atividade mineradora foi aplicada na compra de terras, escravos negros, plantio de vastos canaviais e montagem de engenhos, a partir de meados do século XVIII. O povoado de Salto de Ytu, como então se chamava, passou a integrar o quadrilátero do açúcar, a mais rica região produtora daquele produto em São Paulo, situação que se estendeu pela primeira metade do século XIX. Nesta altura, havia mais de quatrocentos engenhos de açúcar e aguardente em São Paulo, cem dos quais na região ituana.

No final do século XIX, a cidade de Salto começou a se desenvolver com a chegada da ferrovia, com a instalação dos trilhos da Companhia Ituana de Estrada de Ferro, em 1873. Nesse mesmo ano, o empresário José Galvão da França Pacheco Júnior inaugurou a primeira fábrica de tecidos, a Júpiter. Pouco depois, em 1882, o dr. Francisco Fernando de Barros Júnior, político republicano cognominado Pai dos Saltenses, inaugurou a sua tecelagem, à qual deu o nome de Fortuna.

Com o tempo, Salto se tornou uma cidade industrializada, com uma ampla variedade de empresas em diversos setores, o que proporcionou o crescimento e desenvolvimento da região. Além disso, a cidade também é conhecida por suas atrações turísticas, como a cachoeira, o Parque do Lajeado, o Mirante do Cristo e a Reserva Biológica Municipal do Mirim.

No geral, Salto é uma cidade que tem uma história rica e diversificada, resultando em uma mistura única de culturas e tradições. Com uma localização privilegiada, e uma economia diversificada, Salto tem tudo para continuar crescendo e se consolidando como uma das principais cidades do estado de São Paulo.

DEIXE UM COMENTÁRIO